Sobre nós

História e Propósito

 

Felipe e Daisy - NAIAH

 

A NAIAH começou a ser concebida em janeiro de 2016, quando o seu fundador, um apaixonado por empreendedorismo e negócios de impacto, influenciado pela mãe, mulher gorda, decidiu juntar o seu sonho de empreender com uma solução para um problema que ele via que a sua mãe tinha durante toda a sua vida: a dificuldade de comprar roupas.

Nós na NAIAH acreditamos que as roupas (e a moda) existem para servir a mulher e não para enquadrá-la! As roupas devem conseguir valorizar o corpo da mulher - qualquer corpo de qualquer mulher! Afinal de contas, não existe uma forma padrão ou correta. Existe a mulher e toda a sua beleza e singularidade. Nós acreditamos que se a roupa não veste bem uma mulher, o problema é da roupa! Parece simples, mas muita gente tende a dizer que não!

Acreditamos também que toda mulher merece se vestir bem, porque se vestir é também uma forma de se expressar (liberdade de expressão)! Quando nos vestimos bem, nós mexemos com o nosso estado, com a nossa autoestima e, entendendo então as roupas como uma ferramenta para empoderar a mulher, nós acreditamos que toda mulher merece ter a seu dispor as melhores e mais belas roupas que o mundo da moda pode conceber!

A nossa missão como marca é garantir que toda mulher gorda sempre encontre as melhores e mais belas roupas que não somente seguem a moda, como também a criam.

Se você também acredita no empoderamento da mulher gorda, junte-se a nós e seja também uma NAIAH.

#SOMOSNAIAH

 

A Lenda

NAIAH é inspirada numa lenda tupi-guarani da princesa ANAHI (NAIAH é anagrama de ANAHI). A lenda conta a história de uma corajosa princesa índia que não era considerada bela (dai trabalhamos a questão dos padrões de beleza - o que era considerado belo para os índios naquela época?) mas tinha a mais bela voz de todo o conjunto de tribos que habitavam aquela região. Um dia, os homens brancos (colonizadores) chegaram e logo começaram a guerrear com os índios. Nossa princesa, muito corajosa, usava de sua linda voz para cantar cantigas de guerra e não só unia as tribos como as fazia lutar mais bravamente contra os invasores com as suas canções! Os homens brancos, Europeus, assustados e impressionados com tamanho poder de influência da índia logo a consideraram uma bruxa e decidiram captura-la. Quando finalmente conseguiram, os homens brancos decidiram destruir a bruxa da única forma que conheciam.. Amarram-la em uma árvore e atearam fogo. Diz a lenda que mesmo em chamas a princesa ANAHI (NAIAH) não se intimidou e cantou para que suas tribos não desistissem e lutassem! Quando finalmente o fogo se apagou, todos ficaram surpresos, pois a princesa tinha se transformado numa linda flor - a flor de Anahi - e tão logo os homens brancos viram essa transformação, pensaram estar amaldiçoados e bateram em retirada. 

NAIAH é uma homenagem a essa linda lenda da nossa rica cultura nativa Brasileira e também uma busca por despertar nas mulheres um pouco da força que a princesa Anahi (NAIAH) tinha.

Logo NAIAH